Receita de risoto de cogumelos secos

Home / Receitas de Risotos / Receita de risoto de cogumelos secos


Meio de semana deu uma vontade de comer risoto! Então vamos satisfazer os desejos!
Semana passada, na minha ida a São Paulo, para o BGourmet da Brastemp – Casa Cor 2012 fiquei na casa da minha linda e querida amiga Fabiana Pinfildi – do Figos & Funghis. A Fabi é sempre uma fofa e me deu vários presentinhos, um deles foram alguns cogumelos secos, então aproveitei para matar a minha vontade de comer risoto.
Ah, olha que bacana essa dica de arrumar os talheres na mesa. Você pode usar saquinho de pipoca também. Esse saquinho aí, é um pouco maior que o saquinho de pipoca. É só colocar o guardanapo de pano ou de papel dobradinho e os talheres que você quiser. Fica charmoso e pra ficar mais especial ainda, você pode escrever um recado no saquinho para os seus convidados. Eles vão adorar, tenham certeza! Como os cogumelos são proteína pura, não fiz nada para acompanhar, só o risoto mesmo.

Ingredientes para receita de risoto de cogumelos secos

  • 2 xícaras de chá bem cheias de arroz arbóreo (receita para 4 pessoas)
  • 1 xícara de chá de cogumelos secos (funghi e shitake)
  • 1 colher de sopa bem cheia de manteiga sem sal + 1/2 colher para finalizar
  • 1 1/2 de caldo de carne (1 1/2 de água quente + 2 tabletes ou 3 sachês de caldo de legumes)
  • 1 cebola pequena picadinha
  • 1/2 taça de vinho branco

Preparo

Etapa 1
Coloque os cogumelos secos de molho em uma vasilha com água filtrada para hidratá-los. Coloque água filtrada, pois vamos utilizar essa água depois. Em uma panela grande aqueça a manteiga e a cebola picadinha. Deixe fritar, aumente o fogo e acrescente o arroz arbóreo (sem lavar), mexa bem e deixe refogar. Mexa constantemente de forma a não queimá-lo, ele não deve ficar dourado, apenas incorporar na manteiga. Depois de 2 ou 3 minutos diminua o fogo para médio e adicione o vinho. Continue mexendo. Nesta etapa todo o álcool da bebida vai evaporar.
Etapa 2
Assim que o álcool  for absorvido pelo arroz e secar, comece a acrescentar as primeiras conchas do caldo quente, que deve ficar pronto antes de você começar o risoto. Acrescente sempre, duas conchas por vez. Você agora não deve parar de mexer, não se esqueça de esfregar o fundo da panela com a colher deixando o fundo bem limpo para que o arroz não grude. Vá acrescentando mais conchas de caldo, a medida que a água for secando. Deixe o risoto secar um pouco mais e acrescente os cogumelos com água e tudo. A água estará bem escura. Continue mexendo e experimentando, observando sempre a textura do arroz. Depois que essa água dos cogumelos secar, continue acrescentando mais caldo.
Etapa 3
O ponto do arroz, deve ser al dente e a esta altura o arroz já triplicou de tamanho e rendeu, enchendo a sua panela, então se você ficou com o olho gordo e colocou mais arroz do que eu falei, pode ter certeza, a essa altura você deve estar falando (porque eu não segui a medida da Dani… kkkk). O risoto não pode secar, ele tem o aspecto babento mesmo, não é soltinho como o arroz comum, ele é papado, aliás, muito papado. Experimente para ver se haverá necessidade de colocar sal. Eu tive que colocar um pouco.  Desligue o fogo e adicione a 1/2 colher de manteiga, que deverá deve estar bem gelada, no centro da panela. Misture delicadamente, sem encostar a colher na manteiga, ou seja, misture pelas bordas da panela, de forma que manteiga fique no meio e vá se desfazendo aos poucos. Isso ajudará o seu risoto a ficar com este brilho e dar um gostinho especial. Sirva imediatamente com um fio de azeite e queijo parmesão, porque risoto é assim, acabou de fazer tem que comer. Bom apetite!

Encontre outras receitas de risotos aqui.
Acompanhe o Cozinha Travessa no Facebook e no twitter.
 

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.