A 1ª papinha salgada

Home / Receitas para crianças / A 1ª papinha salgada


Oi Pessoal!
Falando novamente sobre as primeiras experiências gastrônomicas do Edu, hoje vou mostrar como foi a 1ª papinha salgada dele. As primeiras colheradas ingeridas pelo bebê são um marco para você e para ele. É natural sentir ansiedade pela aproximação do desmame. Como o Edu não mamou no peito, a introdução dos sólidos começou quando ele completou 4 meses. A recomendação apropriada para o desmame, feita pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é aos 6 meses, mas sabe-se que o sistema digestivo e imunológico do bebê se torna apto a tolerar alimentos, por volta da 17 semana de idade, mas o momento exato na verdade, depende de cada criança. Se o seu bebê parece ter fome com mais frequência, demosntra interesse por alimentos que você esteja comendo e faz movimentos de mascar, morder ou enfiar os dedos na boca, talvez ele esteja pronto, então fale com o seu pediatra.


Quando pensei na 1ª papinha salgada do Edu, eu conversei com o meu pediatra, pesquisei e segui alguns conselhos de mamães já experientes. Optei por uma combinação colorida e que fosse adocicada. Usei a abóbora cabotiá, a batata inglesa e o chuchu. Refoguei uma quantidade mínina de cebola e alho no azeite de oliva extra virgem e adicionei carne moída (patinho) para fritar. Depois joguei os legumes e cozinhei com água. Lembreçe de que o sal é um ingrediente perigoso, então siga a regra: sem sal pra você, está bom para o bebê. Quando os legumes estavam quase desmanchando coloquei um pouco de salsinha e cebolinha. Depois deixei esfriar e passei na peneira. Os tubérculos e raízes são uma boa opção para este início – batata, cenoura, batata-doce, mandioquinha e outros.
Mas Dani, azeite, cebola e alho???
O seu bebê já tem paladar, então porque ficar fazendo aquelas gororobas sem graças que nem você comeria?! Não é nada exagerado, apenas para dar sabor e aguçar o paladar da criança para este momento, que deve ser prazeroso tanto pra ela, quanto para você.

Vale lembrar que cada pediatra segue uma linha, então o melhor a se fazer é conversar muito sobre este assunto com o seu pediatra. Vale também se informar em livros interessantes, internet e é claro, coletar o máximo de informações possíveis com mães experientes. Não jogue estes conselhos, eles valem muito.
Ah, bater a papinha no liquidificador ou no mix não é aconselhável, pois este processo pode quebrar as fibras do alimento, o que não é interessante para o bebê.

O que eu acredito que fiz errado

  • Fiz muita papinha
  • Misturei coisa demais

O que eu corrigi e deu certo

  • Não tenho tempo de fazer todos os dias, optei por fazer apenas para 3 dias e armazenar no freezer em potinhos com tampa.
  • Diminui as combinações e a aceitação foi muito melhor

Normalmente, a quantidade que o bebê come nessa época são 2 colheres de sopa, mas em momento algum forçe o bebê a comer. Neste início, a quantidade que ele quiser comer, estará ótima.

Você sabia…

Quanto maior a quantidade de sabores e eum número maior de combinações de alimentos você oferecer ao bebê, mais propenso ele estará a apreciar alimentos diferentes? Comece oferecendo novos alimentos um a um e, quando estiverem bem aceitos, faça combinações deles. Para introduzir alimentos de sabor intenso, como espinafre e brócolis, o melhor é misturá-los a um tubérculo ou raiz, como batata-doce ou cenoura.
Já me estendi demais neste post, então vamos parar por aqui, porque ainda tem muita dica interessante e experiências para serem trocadas. Lembrando que nada que eu falei aqui é a verdade absoluta, estou apenas compartilhando com vocês essa minha nova vida de Mãe e que eu estou achando o máximo!
Fonte de consulta: O Livro Essencial da Alimentação Infantil – Annabel Karmel

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.