Sugestão de cardápio para bebês

Publicado por Dani OliveiraWednesday, 31 August 2011

Como falei pra vocês no post anterior sobre papinhas, Edu já passou da fase dos purês. Agora ele come uma combinação de alimentos bem mais atrativa. Ele ainda não tem nenhum dentinho, mas é muito importante o estimulo da mastigação, pois isso irá fortalecer as gengivas para a chegada dos primeiros dentes.

Lembrando Gente, que o que eu falo aqui não é nada da minha cabeça. A alimentação do Edu é toda instruida pelo pediatra dele. Como vocês sabem, Edu não mamou no peito e começou a introdução de alimentos no 4 mês. Quando ele completou 6 meses, começei com este cardápio variado, que tentarei passar para vocês aos poucos, até porque, ele ainda não rejeitou nada. Come com a boca mais boa desse mundo. Peguei algumas fotos no Google, para ilustrar com mais facilidade a sugestão de cardápio.

Mas Dani, como você vai cozinhar um agrião na comida do Edu???

Eu também tive essa dúvida. É claro que ele não vai comer o agrião, porque pode engasgar, mas cozinhar a folha escolhida junto, irá liberar os sais minerais que ela tem. Quando ficar pronta é só retirar e amassar com o garfo o restante.

Vejam alguns folhosos indicados pelo pediatra do Edu – Dr. Edelweiss Teixeira Jr:

  • couve
  • repolho
  • alface
  • agrião
  • rúcula
  • almeirão
  • acelga

A educação alimentar começa nesta idade, mas não devemos afobar para introduzir alimentos de modismo, só porque ouvimos falar. Os alimentos corretamente introduzidos terão importância fundamental no futuro da criança e o seu aceite dependerá fundamentalmente desta fase inicial. Podemos evitar uma má alimentação, se houver uma conscientização do núcleo familiar ou dos que convivem com a criança, aprendendo sobre a importância da formação do hábito da ingestão de legumes, sementes, verduras, hortaliças, cereais, frutas e outros alimentos ricos em vitaminas e sais mineirais.

Quanto ao arroz, no começo eu fiquei com muito medo dele engasgar, mas olha que o moçinho não teve problema algum. O grão fica bem cozidinho e você pode utilizar o arroz que você fez para o seu almoço, desde que você não tenha carregado nos temperos, como sal e óleo.

O feijão deve ser introduzido inicialmente como caldo, pois amassado é de difícil digestão. Devemos começar com 2 colheres de sopa e depois ir aumentando.

A carne deve ser moída e muito bem refogada. Pedaços grandes podem fazer com que o bebê engasgue. Eu sempre tenho carne moída já pronta, no freezer, assim fica mais fácil de preparar o almoço ou jantar do Edu. Nesta combinação, escolhi a mandioquinha, que dá um sabor muito especial na comida e agrada o paladar infantil.

Ah, estava me esquecendo, eu sempre refogo a comidinha do Edu no azeite de oliva, alho e cebola bem miúdos. Como disse desde o começo, a comida do bebê não precisa ser uma gororoba, ela deve ter sabor e ser agradável para o bebê. Temperos mais fortes devem evitados, mas os mais comuns como cebola, alho, salsinha e cebolinha, já podem ser introduzidos. Se você não quer usar o azeite, use o óleo de canola, por exemplo.
E lembre-se: não estimule o seu bebê a comer sal, então evite ao máximo colocar sal na comida e se sentir necessidade de colocar, seja muito moderado. Sem sal para você, está bom para o bebê.

Como conservar a comida do bebê pronta?

Quando eu faço o cardápio do Edu, faço para 2 dias, ou seja, 4 porções: 2 almoços e 2 jantares. Isso facilita muito pra mim, porque não é todo dia de manhã que dá tempo de fazer o almoço dele. Coloco as porções em potes com tampas e levo ao freezer, mas eu coloco os alimentos para armazenar, sem amassar, deixo para amassar na hora que ele for comer.

Que alimentos devo evitar?

Os sucos não pasteurizados e queijos não pausteurizados, como brie, carmembert, queijos azuis e de cabra, devem ser evitados no primeiro ano de vida, assim como o mel, que pode causar botulismo infantil. Embora essa doença seja rara, melhor evitar a exposição, pois o sistema imunológico do bebê ainda é muito frágil para enfrentar a bactéria. Nozes e castanhas inteiras não devem ser dadas a crianças menores que 5 anos, por risco de asfixia.
Evite dar alimentos gordurosos, carnes processadas, alimentos que contenham ingredientes artificiais, adoçantes artificiais, sal e açúcar, pelo tempo que for possível.
No mais, sinta-se livre para experimentar e sinta prazer ao introduzir seu bebê no incrível universo da alimentação. Seja persistente. Se ele não gostar de algo, afereça novamente em outra ocasião.

No próximo post, falarei como foi o meu retorno ao trabalho, como anda a minha rotina e mais uma sugestão de combinações que o Edu adorou!

Imagens: Google
Fonte de consulta: O Livro Essencial da Alimentação Infantil – Annabel Karmel

Receitas e artigos relacionados:

5 pessoas comentaram

  1. Sandy Lima Thursday 01 September 2011 às 09:03

    Dani, acompanhei sua gestação no Mamie Bella e aqui no blog também (ADOREI). Quando o Edu nasceu eu estava gravida de 5 meses do Mateus. Ele hoje esta completando 4 meses no dia 05 de setembro, infelizmente tive que interromper a amamentação dele no inicio do 3º mês e ele passou a mamar leite de formula. O Pediatra dele disse que é pra eu entrar primeiro com os sucos, as vitaminas de frutas e assim por diante. Tô louca pra poder começar a dar algumas papinhas pra ele, já que não tenho fé nenhuma nesses leites. Sempre-Sempre tô aqui pegando algumas dicas sua sobre a alimentação de bêbe! Parabéns pelo Edu, ta liindo de mais. Que Deus o guarde e abençõe cada dia mais! Beiijo Beiijo

  2. Su #1° Thursday 01 September 2011 às 09:09

    Adorei este post já que dentro em breve o meu bebé também vai começar a alimentação de sólidos.

    Obrigada :)

  3. Marta #2° Thursday 01 September 2011 às 12:13

    Dani, que anotar agora todas essas dicas! Estou grávida de 2 meses e daqui a pouco sou eu…rssss

    Vc tem alguém em casa para te ajudar? Eu tenho uma moça que vem de 15 em 15 dias, mas ela certamente não será a pessoa para ajudar com baby. Tem minha mãe, mas ela não dá conta de cuidar de tudo… tenho que ver alguém para ajudar com a casa e que pudesse fazer essas comidinhas tb…rsss

    Beijos

  4. Camila Oliveira #3° Thursday 01 September 2011 às 13:45

    Olá!

    Eu sou mãe da Marcele de 4 meses, e como sou mãe de primeira viagem, fico com muito receito de começar a dar comida de sal. A pediatra me explicou sobre as sopinhas, legumes e até mesmo cheguei a fazer um curso online sobre o assunto neste site http://www.buzzero.com/cursos-online. Aos pouquinhos espero que ela se acostume e goste de outros alimentos sem ser leite. Só tenho dúvidas da quantidade que devo dá-la.

    Abraços

  5. Maria Clara #4° Friday 18 November 2011 às 14:09

    Oi Dani, acompanhei sua gestação no Mamie Bella e hj vim aqui ver o Edu, ele está uma gracinha! A minha filha Ana está com 6 meses e começou na papinha salgada semana passada. Apesar de saber cozinhar, na noite anterior a primeira papinha, nem dormi, pensando em como fazer e como ela reagiria. Graças a Deus, foi tudo ótimo, ela comeu super bem. Fiz frango refogado no óleo de canola com alho, beterraba, batata, cenoura e alface com uma pitadinha de sal e depois bati no mixer. Foi muito legal vê-la comendo e chorando pq eu estava demorando a dar a próxima colherada. Adorei suas dicas e sempre estarei aqui para aprender. Bjs, Maria Clara.

E você, o que achou? Comente!

  • * Você pode inserir estas tags no comentário: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>