Receita de feijão tropeiro

Home / Receitas de Acompanhamentos / Receita de feijão tropeiro


Oi Gente!
Graças à Deus a semana de enjoos durou pouco. Tomará que não volte. Começou terça-feira passada e durou até sábado. Domingo eu já levantei outra pessoa, mas também, eu rezei tanto pra melhor, que acho que deu certo. Ontem, domingão de copa, assistimos o jogo em casa e recebemos alguns amigos, então, eu tinha que melhorar, porque precisa ir pra cozinha. Mas deu tudo certo. O cardápio foi sugestão do Alceu, claro, ele sempre me ajuda na hora de escolher o que fazer e foi a primeira vez que fiz um feijão tropeiro e até que ficou bom. Não sei se segui a receita certinha, mas fui pela intuição. Pra acompanhar, fiz a famosa farofa de maracujá, que é sucesso absoluto e arroz carreteiro com jiló, que ficou um desbunde. Olha aí então, a receita do meu primeiro feijão tropeiro.
Ingredientes
– 1/2kg de feijão jalo
– 2 mãozadas genorosas de couve picadinha
– farinha de mandioca com bijú
– 1 cebola grande picadinha
– azeite de oliva extra virgem
– 2 calabresas fatiadas finamente
– alho em lascas
– folhas de louro
– sal marinho
Preparo
Cozinhe o feijão na pressão com folhas de louro. Não deixe cozinhar muito, porque senão, você não consegue o ponto do tropeiro e sim de tutu. Escorra a água do feijão e reverse.  Numa frigideira funda e grande forre o fundo com azeite e adicione a cebola. Deixe dourar. Jogue o feijão (sem caldo) e mexa deixando refogar bem. Acrescente as calabresas fatiadas já fritas e sem óleo. Mexa bem. Adicione a farinha de madioca. Não sei te falar o quanto, mas você vai perceber quanto, tenho certeza. Acerte o sal e acrescente a couve. Pronto. Se você quiser, pode jogar ovos cozidos e fatiados por cima. Eu não tinha, por isso não coloquei. Resultado do meu feijão tropeiro: não sobrou!


O arroz com carne é simples, já fiz aqui pra vocês lembram, a diferença é que acrescentei o jiló fatiado em gomos, na hora do cozimento. Pra quem não gosta de jiló, não tem efeito algum, não pega o gosto no arroz, mas pra quem gosta, o jiló fica maravilhoso. Como fiz a farofa de maracujá, usei bacon e não joguei a gordura fora, depois aproveitei ela pra refogar o arroz. Um veneno (eu sei), mas de vez enquando, não faz mal né… rsrsrsrs…

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.