My Dinner in the Sky – o grande dia

Home / Reviews / My Dinner in the Sky – o grande dia

Não foi uma tarefa fácil, escolher o cardápio das alturas, para o jantar do Cozinha Travessa. As horas matutando (coisa bem mineira) foram muitas e quase que infinitas. A emoção, o nervosismo e a alegria de ter sido escolhida pela Brastemp, para esta ação inacreditável, se misturavam dentro do meu coração e ao mesmo tempo, explodiam nas minhas memórias, lembrando de tudo que passei naquele dia, naquela plataforma, nas alturas, nas nuvens… Não foi à toa esta escolha, por isto, quero agradecer todos vocês, leitores deste blog, a minha família (meus pais e irmãos) que me apoiam muito e principalmente ao meu marido, que me incentiva e me encoraja a fazer sempre o melhor. Obrigada à todos vocês! O post hoje vai ser longo, o que não é comum aqui no blog, mas peço um pouquinho de paciência, porque acredito que vai valer a pena!
Foi difícil também escolher os meus convidados, porque todos queriam ser convidados… rsrsrsrsrs… mas tive que fechar os olhos e mandar ver. Vocês podem acompanhar um pouco desta história neste post.
Como uma boa mineira que sou, tenho muito apego com a minha terrinha, a minha querida Uberlândia. Não nego o meu “r” arrastado, nem o bom e tradicional “uai”. Eu tinha que pensar num menu, a altura do nosso cerrado brasileiro. Não podia decepcionar os meus conterrâneos. Foi difícil, muito difícil. Vivi cada instante que antecedia o jantar. Eu já sou assim por natureza, vivo intensamente os preparativos, pois são os momentos que mais marcam a minha alma. Eu tinha que valorizar cada detalhe e tentar expressar nos pratos, todo esse aconchego das Minas Gerais. Aqui, nas alturas mineiras, não vemos o mar, não vemos as araucárias, não vemos o frenesi paulista, mas vemos lindos campos, infinitas plantações de café, a beleza das grandiosas fazendas, as florestas de eucalipto, os ipês amarelos no meio do cerrado, as cachoeiras, enfim, as terrinhas do Triângulo Mineiro encantam muitos olhares.

Eu gosto muito de decoração, então, montar um ambiente aconchegante para os meus convidados, foi muito prazeroso e divertido. Como gosto disto, usei e abusei das minhas louças, talheres, velas, luminárias e castiçais. Nomes na mesa e cardápio impresso fizeram parte do contexto. Estava com medo da chuva na última sexta-feira (30), mas Deus me deu nessa noite, um céu estrelado e cheio de magia com a luz da lua-cheia. Montei um ambiente externo a minha sala de jantar (que tem um jardim de inverno) com taças de champagne, uma Moet & Chandon no balde de gelo e os charutos do meu marido. As velas das minhas luminárias externas, ajudaram a dar o toque final na iluminação e deixar o ambiente preparado para entrada. Meus convidados estavam felizes e isso foi um bom sinal, porque confortou o meu coração.

A região de Uberlândia é cercada de inúmeras represas e a atividade da pscicultura está em alta. Pensei num prato que valorizasse esta idéia, por isso escolhi um ceviche de peixe de rio e o peixe que mais simboliza esta prática por aqui, é a tilápia. Pra dar um toque mineirinho e gostosinho, a erva-doce. Degustando a entrada e preparando o paladar para o próximo prato, uma granita de caipirinha, com a inconfundível cachaça mineira.
CEVICHE MINEIRO COM ERVA-DOCE

O prato principal tinha que ser uma estrela, uma gostosura de arrancar suspiros, aliás, a esta altura da noite e com o papo animado, a fome já estava apertando. O carneiro vem sendo uma carne muito consumida aqui na região e muitas fazendas estão aderindo à prática e se tornando fornecedoras aqui na cidade. Um carré de cordeiro seria interessante, ainda mais incrementado com uma crosta de farofa de maracujá. Para acompanhar, tive que pensar num arroz, mas não podia fazer um arroz comum, então, uma repaginação do arroz de carreteiro seria perfeito. Apesar de um prato tipicamente gaúcho, é um prato muito consumido por aqui, pois o próprio nome já diz tudo – carreteiro. Pra quem não sabe, esta região possui um dos maiores centros atacadistas da América Latina e ele fica aqui, em Uberlândia. E para o negócio ficar ainda mais chique, substitui o arroz comum por um arroz de risoto.
CARRÉ DE CORDEIRO EM CROSTA DE MARACUJÁ, ACOMPANHADO DE ARROZ CREMOSO DE CARRETEIRO E CROCANTE DE CASTANHAS

Deliciosos vinhos tintos grand reserva, acompanharam com requinte essa parte do jantar e o tilintar das taças de cristal, eram música para os meus ouvidos.

Pronto, chegou a hora que eu mais tinha medo – a hora da sobremesa. Meus leitores mais assíduos, sabem que não sou muito boa com doces, então, o que fazer… mas até que essa parte não foi tão difícil como eu imaginava. Quem não vem aqui em Minas e não quer provar o incomparável queijo mineiro?! E os doces então?! Mais precisamente a goiabada cascão?! Então, nada mais óbvio do que uma sobremesa tipicamente mineira uai… o que vocês me dizem do Romeu e Julieta?! Um gift cuidadosamente preparado com queijo 1/2 cura, recheado com geléia de goiabada cascão, fundida com maçarico e finalizada com sorvete de goiaba. Deu água na boca, então olha aí as fotos.
ROMEU E JULIETA FUSION

Quer coisa mais aconchegante do que finalizar a noite com um cafezinho bem quentinho?!
Pra arrematar tudo e marcar a memória dos meus convidados pra sempre, um capuccino congelado na espuma de leite. É uma finalização que sempre fez sucesso aqui em casa e não podia ficar de fora desta noite tão especial.
CAPUCCINO CONGELADO NA ESPUMA DE LEITE

Gente, a noite foi inesquecível, pra mim e para os meus convidados, pois estávamos todos emocionados e muito felizes, pela oportunidade de participar de um momento único. Quero agradecer ao Chef  Marco Soares, que me auxiliou na escolha do cardápio, me dando conselhos, compartilhando comigo ensinamentos culinários importantes e me tranquilizando dizendo que eu seria capaz e que o jantar seria um sucesso – Marco, você foi muito importante neste momento especial. Quero agradecer também, de verdade, ao Marcel, lá do Sabor Sonoro (que esta semana faz 2 aninhos de vida). Meu amigo dos tempos da faculdade e meu irmão, que me ajudou “muuuito” na produção das fotos. Marcel, você sabe como eu gosto de você, freguês?! Não posso deixar de agradecer também, a Carol (fiel escudeira, esposa do Marcel e mãezona do Luca), linda e sempre pronta com o seu sorriso e a sua serenidade. O Luca também marcou presença na casa dos tios travessos. E também, tenho que agradecer a um casal inusitado e cheio de entusiasmo, que sempre se encantam com os meus pratos (aliás, a cozinha da casa deles, eu posso dizer que é minha), também foram presenças especiais. O Flávio, a e a Manu (toda serelepe bisbilhotando lá na cozinha). Vocês todos me apoiaram, tiveram paciência para as fotos e fizeram minha noite ser mágica. E mais uma vez, tenho que agradecer ao meu maridão né… o que mais posso dizer dele… rsrsrsrsrs…
Bom, é isso meus queridos e queridas!
Agora, cruzem os dedos, torçam por mim e vamos esperar o resultado dos chefs do evento, que irão avaliar minuciosamente, todos os cardápios preparados por estes competentes blogueiros e gourmets. Desejo BOA SORTE à todos vocês:
Aromas e Sabores
Café com Letras
Destemperados
Garfada
Prato Fundo
Quitandocas
Um beijo travesso e cheio de expectativas!
Dani =)

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.